Cida Falabella

Cida Falabella é atriz, diretora de teatro e professora, formada em História e mestra em Artes. Foi conselheira municipal de Cultura, é uma das fundadoras da ZAP 18 – Zona de Arte da Periferia, localizada no bairro Serrano, e participou da ocupação da Fundação Nacional das Artes (Funarte), em 2016, em Belo Horizonte, quando o governo ilegítimo decretou o fim do Ministério da Cultura.

Naquele mesmo ano, Cida e Áurea Carolina foram eleitas vereadoras pelo PSOL por meio da campanha coletiva da movimentação Muitas. Ao lado de Bella Gonçalves, primeira suplente da coligação, elas inauguraram na Câmara Municipal de Belo Horizonte a Gabinetona, uma experiência inédita de mandato compartilhado. Elas trabalham juntas, com uma equipe única, em um gabinete compartilhado e sem divisórias, com ações parlamentares integradas.

Com os resultados das eleições de 2018, segue construindo este mandato coletivo, aberto e popular, agora em três esferas, junto de outras três parlamentares – Bella Gonçalves, também na CMBH; Andréia de Jesus, na Assembleia de Minas Gerais; e Áurea Carolina, na Câmara dos Deputados, em Brasília.

Sua atuação, marcada pela relação entre arte e política, é dedicada à causa da Educação, ao lado de professoras e professores, da Cultura, da mobilidade urbana e das periferias.

Bella Gonçalves

Bella Gonçalves é cientista política com trajetória nas lutas pelo direito à cidade e por uma Reforma Urbana popular e feminista. Sua atuação é marcada pelo trabalho junto aos movimentos sociais, às ocupações urbanas, vilas e favelas e com diversos segmentos de trabalhadores informais. Mulher lésbica da luta pelo direito à cidade, Bella atua nas Brigadas Populares, é formada em Ciências Sociais pela UFMG e atualmente doutoranda em Ciência Política pela UFMG e pela Universidade de Coimbra.

Terceira mais votada da coligação PSOL/PCB em 2016, Bella também fez parte da campanha coletiva realizada pela movimentação Muitas, que elegeu Áurea Carolina e Cida Falabella. Naquele ano, ela foi convidada pelas vereadoras para construir uma proposta de covereança, experiência inédita de mandato compartilhado que ajudou a tornar o Direito à Cidade um dos eixos prioritários da Gabinetona, ao lado de Direitos Humanos e Cultura e Educação.

Depois de quase dois anos trabalhando juntas, ela assumiu, em 13 de novembro de 2018, o mandato na Câmara Municipal de Belo Horizonte, no lugar de Áurea Carolina, eleita deputada federal. Segue construindo a experiência da Gabinetona, um mandato coletivo, aberto e popular, agora em três esferas, junto de outras três parlamentares – Cida Falabella, firme também na CMBH; Andréia de Jesus, na Assembleia de Minas Gerais; e Áurea Carolina, na Câmara dos Deputados, em Brasília.