como chegamos aqui

Viemos das ruas, dos movimentos populares e dos territórios. Em 2015, com a proposta de ocupar a política com cidadania e ousadia, integrantes de movimentos, organizações, coletivos e ativistas independentes de Belo Horizonte criaram a movimentação MUITAS. Em 2016, por coerência e afinidade política, as MUITAS optaram por construir suas candidaturas no Partido Socialismo e Liberdade (PSOL).

Neste mesmo ano, para construir a cidade que queremos, as MUITAS apresentaram a Belo Horizonte doze candidatas e candidatos à Câmara Municipal por meio da Frente de Esquerda BH Socialista (PSOL, PCB, Brigadas Populares e MLB). Doze pessoas que representavam, com seus corpos políticos, lutas que nos atravessam. As mulheres, as pessoas negras, os povos indígenas, as pessoas LGBTIQs, a luta pelo direito à cidade, pelos animais e verdes, antiprisional e pela legalização das drogas, as juventudes e o povo da cultura encontravam-se em Áurea Carolina, Avelin Buniacá Kambiwá, Bella Gonçalves, Cida Falabella, Cristal Lopez, Dário de Moura, Dú Pente, Ed Marte, Fred Buriti, Marimar, Nana Oliveira e Polly do Amaral.

Juntas, construímos uma campanha coletiva, em que uma candidata pedia voto para outra sob o mote “votou em uma, votou em todas”, e colaborativa, contando, principalmente, com força de trabalho voluntário. Com nossos esforços coletivos, conquistamos uma votação surpreendente e expressiva em todas as regiões da cidade. Com o apoio nas urnas de 35.615 pessoas, dentre 47.937 votos alcançados por toda a Frente de Esquerda BH Socialista, elegemos Áurea Carolina e Cida Falabella. Com 17.420 votos, Áurea foi a vereadora mais votada da história da cidade e a mais votada entre homens e mulheres nos últimos 12 anos.  

Ao ingressarmos na CMBH, construímos um mandato coletivo, aberto e popular, mostrando que outra política é possível. A essa expressão das MUITAS na institucionalidade, demos o nome de GABINETONA. As duas vereadoras passaram a trabalhar com uma equipe única, estratégias compartilhadas, posicionamentos coletivos e um gabinete comum. Bella Gonçalves, a terceira mais votada da coligação, foi convidada para construir uma covereança, experiência inédita de mandato compartilhado que ajudou a tornar o Direito à Cidade um dos eixos prioritários do nosso mandato, ao lado de Direitos Humanos e Cultura e Educação.