Acompanhe

23.10
2019

#transparência

No mês de agosto, com Bella Gonçalves e Cida Falabella na Câmara Municipal:

>> começamos o processo de obstrução da votação do projeto que institui o Escola sem Partido em BH. Lutamos pela retirada do projeto que é inconstitucional por ferir a laicidade do Estado e a liberdade de cátedra e por isolar crianças e adolescentes do convívio democrático com diversos modos de vida. #EscolaEduca

>> Gabinetona presente no Seminário Artigo V: Censura Nunca Mais, iniciativa da Comissão de Cultura da Câmara dos Deputados, da qual a companheira Áurea Carolina é integrante. #censuranuncamais

>> realizamos o Seminário Pela Vida das Mulheres, uma iniciativa da #ComissãodeMulheres da Câmara Municipal de BH, que possibilitou o debate e a construção coletiva de propostas para a proteção da vida das mulheres.

>> acompanhamos o caso do Museu de Arte da Pampulha, fechado com alegações de problemas elétricos e hidráulicos, afetando a exposição da 7ª edição do Bolsa Pampulha. Nos alegramos com a reabertura da exposição. #VivaaArte

>> realizamos audiência pública sobre a Ocupação Candeeiro e o processo de despejo que vai a julgamento no Tribunal de Justiça de Minas Gerais, sem qualquer tentativa efetiva de conciliação #DespejoZero

>> realizamos reuniões com a secretária municipal de Políticas Urbanas, Maria Caldas, artesãos nômades e feirantes sobre o direito dos malucos de BR exporem seus trabalhos na cidade, em especial, na Feira Hippie #ARuaVive

>> participamos da audiência pública para discutir a implantação de pedras embaixo dos viadutos, uma ação que viola profundamente os direitos humanos, e realizamos nova visita técnica da Comissão de Direitos Humanos ao Abrigo São Paulo.

>> realizamos a audiência pública no Morro das Pedras sobre a política dos Cevaes (Centro de Vivência Agroecológica). Os espaços incluíram o tema da agroecologia nos territórios de forma exitosa e, hoje, estão sucateados. #Agroecologia

>> realizamos visitas técnicas à UMEI Marta Nair Monteiro, no Morro do Papagaio, e na Escola Municipal Polo de Educação Integrada, no Barreiro. A proposta é do Observatório da Educação Infantil do nosso mandato coletivo, que monitora as políticas públicas para bebês e crianças na cidade. #EscolaEduca

>> estivemos no Ato Marielle Vive e, junto com a cidade, recolocamos a placa da Praça Marielle Franco que foi retirada por membros da extrema-direita de BH, que não suportam conviver com a memória desta guerreira. #MariellePresente