Acompanhe

20.05
2019

No mês de abril, ao lado das companheiras Bella Gonçalves e Cida Falabella, da Gabinetona na Câmara Municipal de Belo Horizonte, nós:

.: tivemos nosso primeiro projeto de lei aprovado pela CMBH e sancionado pelo prefeito: agora é lei! O Morada Segura garante moradia às mulheres em situação de violência. Uma construção da Gabinetona com os movimentos de moradia de BH. #moradasegura

.: realizamos audiência pública sobre o Carnaval de BH para debater os avanços na organização da festa e os desafios para a efetivação de uma política pública estruturante para a cultura do carnaval. Protocolamos e aprovamos nove requerimentos sobre o tema na Comissão de Cultura e Educação;

.: realizamos uma exposição na CMBH durante o Abril Indígena. Também somamos no lançamento da Frente Parlamentar de Defesa dos Povos Indígenas, Quilombolas e Demais Comunidades Tradicionais, na Assembleia Legislativa, integrada pela companheira de Gabinetona Andréia de Jesus;

.: somamos na audiência pública sobre a fusão das Secretarias de Cultura e Turismo, na Assembleia Legislativa de MG, em defesa às estruturas administrativas da Cultura;

.: inauguramos a segunda turma do Núcleo de Teatro do Oprimido, coordenado pelas AzDiferentonas, grupo de teatro da Gabinetona;

.: recebemos representantes de diferentes povos indígenas, que acompanharam o debate em plenário sobre o projeto de lei da Indumentária [veja aqui: http://bit.ly/2XYujJZ]. Retiramos o projeto da votação para seguir em diálogo com os colegas da Casa;

.: somamos na audiência pública, convocada pela companheira Andréia de Jesus, sobre a Mesa Estadual de Diálogo e Negociação Permanente com Ocupações Urbanas e Rurais, na Assembleia de Minas;

.: participamos de atividades da CPI das Barragens da CMBH, da qual Bella é integrante. Visitamos o sistema de captação de água do Rio das Velhas, em Nova Lima, e ouvimos Gustavo Gazinelli, integrante da Câmara Técnica do Conselho Estadual de Recursos Hídricos. #CPIdasBarragens

.: debatemos a ameaça de remoção de diversos moradores da rua Teixeira Soares, no bairro Santa Tereza, durante reunião da Comissão de Direitos Humanos e audiência pública na CMBH. A Gabinetona também acompanhou a reunião que aconteceu no TJMG sobre o tema. #TeixeiraResiste

.: comemoramos o aniversário de 10 anos da ocupação Dandara e relembramos sua história de luta e resistência durante celebração ecumênica na comunidade;

.: estivemos na eleição dos movimentos populares que irão integrar, nos próximos 2 anos, o Conselho Municipal de Habitação de BH, da qual Bella é representante titular. A População em situação de Rua conquistou duas vagas;

.: realizamos o primeiro Café da Cida ao ar livre, com cena teatral, debate sobre a Reforma da Previdência e roda de conversa em um espaço verde, no bairro Santa Terezinha. #CafeDaCida

.: vibramos com a decisão do TJMG, que manteve a proibição de recolhimento de pertences pessoais da população em situação de rua de BH. Dias antes realizamos audiência pública sobre as violações de direitos dessa população na CMBH;

.: participamos de um debate sobre Mobilidade e Tecnologia, na Praça da Liberdade. No evento, Bella falou sobre a necessidade de mudanças estruturantes para a mobilidade, como estrutura cicloviária, segurança e integração modal;

.: estivemos na reunião com trabalhadoras e trabalhadores de rua para pensar como incidir no novo edital a ser lançado em breve pela Prefeitura de BH. #DignidadeAmbulante

.: participamos da mesa “Mulheres e as Lutas pelos Território”, durante o I Seminário de Economia Feminista da FACE-UFMG

.: participamos de uma reunião com reitores e representantes de diversas entidades científicas sobre os cortes de orçamento da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (FAPEMIG) vindo dos governos Estadual e Federal;

.: acompanhamos os relatos sobre a precarização nos serviços ofertados pelas EMEIS durante reunião com a Secretaria Municipal de Educação de BH, mobilizada pelo Sind-REDE.

.: estivemos no “Diálogos Culturais”, encontro da Secretaria Municipal de Cultura e da Fundação Municipal de Cultura, acompanhando e discutindo com a cidade os programas e projetos de Cultura da PBH;

.: fomos à Viçosa para o lançamento do Pólo Agroecológico da Zona da Mata ao lado de agricultoras, pesquisadoras e ativistas que lutam por soberania alimentar;

.: acompanhamos reunião entre Ministério Público Federal, Prefeitura de BH e moradoras da Vila Arthur de Sá para debater soluções que garantam melhorias para a comunidade;

.: estivemos com o companheiro de luta Guilherme Boulos em uma assembleia com atingidas e atingidos pelo crime da Vale, em Brumadinho, e para uma roda de conversa sobre Educação na UFMG;

.: participamos de uma assembleia na Ocupação Vitória onde foi discutido os rumos da luta e a urgência da urbanização do território.